badge

A Pitoquinha

gosto tanto de ti que nem sei

8.5.06

Traumas de infância...

... quem os não tem?

Acho que a nossa geração (30/40) teve uma infância privilegiada.
Senão vejamos, todos nós brincámos na rua, andava-se de bicibleta, jogamos à macaca, ao elástico e outros.
No entanto e apesar de sido uma infância cheia de ar puro, joelhos esfolados, cabeças partidas, também tivemos os nossos traumas.
Os desenhos animados por exemplo, a doce e inocênte Heidi, quem não se lembra da Heidi e o seu amigo Pedro, a rebolar pelos prados verdinhos, a neve nas montanhas, mas nem tudo são rosas, pobrezinha, que vai para frankfurt para casa da Clarinha que é muito linda, entrevada (se fosse hoje seria paraplégica) e que guarda os pães para levar para a avózinha do amigo. Muito chorei eu com pena daquela menina. E o Marco, quem não se lembra do querido Marco, que morava ao pé de um porto Italiano, a mãe vai trabalhar para o estrangeiro, e deixa-o com o seu macaquinho. Ainda hoje a imagem do Marco com o macaquinho no ombro e o vento a abanar-lhe a roupa me atormenta, a berraria, o choro da própria musica, ele a dizer: vais-te embora mamã, não me deixes aqui, adeus mamã, pensaremos em ti.... isto eram os nossos desenhos animados. Hoje são todos manga. Nós tinhamos o Vasco Granja com os desanimados de leste, com a Pantera Cor-de-rosa, e os nossos filhos têm o Sangoku, o Doraemon o gato cósmico.
Também tivemos bons momentos, por exemplo o Verão Azul.
Falo por mim em relacção aos traumas dos desenhos animados.
Agora o meu grande trauma de infância, o meu grande desgosto foi mesmo não ter tido uma bicicleta.
Não tive direito a bicicleta por causa da minha irmã mais velha. Ela teve uma que deixou estragar. Lembro-me muito bem da bicicleta dela. Era verde escura, tinha um grande banco, com costas e tudo, almofadado, mas estava cheia de ferrugem por ter ficado guardada na varanda e por ela não lhe ter dado o devido uso.
Eu gostava muito de ter tido uma bicicleta, mas não tive.
Cresci com essa falta.
Quando mudei de casa, e porque o papis sabia que eu queria uma bicicleta e a nossa casa tinha espaço para guardar uma, fomos comprar.
Comprámos 2 bicicletas. A minha é linda, branca, tem não sei quantas mudanças mas eu ando sempre na mesma, não tem campaínha mas eu digo "pi-pip", nem cestinho mas eu levo uma mochila. A dele é azul.
É não, era.
Claro que isto não foi ontem. já lá vão uns anitos, 4 ou 5.
Durante estes anos ele tornou-se um apaixonado por BTT. Eu tenho a minha arrumadinha, toda desmontada, no sótão. Está desmontada não vá eu ter a infeliz ideia de me montar e começar a andar. Está no sótão porque o espaço afinal não é nem grande nem viável para arrumar bicilcetas, e ele já não tem 1 mas 2. Eu não ando porque afinal os bancos de hoje não são iguais aos bancos da minha infância, magoam (acho que não é banco, tem outro nome mas agora não me lembro).
O meu trauma de infância é o meu trauma de adulta.

6 Comments:

At 6:01 da tarde, Blogger Xixas said...

Os selins de hoje em dia magoam porque as pessoas não têm músculo nem calo no rabo e nas virilhas!

Tenho dito.

Toca a ir ganhar calo nesse rabo, já!

LOL

Bjs.

 
At 6:07 da tarde, Blogger Tia Cremilde said...

ao preço do combustível qualquer dia tens mesmo de te fazer ao pedal!


grande comentário xixas... lol

 
At 11:09 da tarde, Blogger Mamã Feliz said...

Pois olha eu tenho a minha bike no Alentejo e raramente lá vou, por causa de circunstâncias tristes, e qualquer dia já nem sei andar naquilo.
Que tristeza...
É que andar de bike na cidade grande é uma aventura daquelas!!!
Livra!

 
At 8:44 da manhã, Blogger Mim said...

Será mesmo só calo?

 
At 10:29 da manhã, Blogger Sorrisos da minha Alma said...

Verão azul que saudadesssssssss, pena a geração que estamos a educar não ir viver estes momentos que vivemos, é tudo tao diferente...
Beijocas

 
At 11:17 da manhã, Blogger Piquinota said...

Realmente, a nossa infância foi tão diferente!!

A minha bicicleta só era meia minha... a outra parte era do meu irmão!! Deviamos dividi-la, mas ele andava quase sempre com a "bmx" (era a marca dela!!)

Hoje tenho uma (jeitosinha, por sinal) mas está em casa do meu namorado... não me cabe na garagem...mas dou-lhe tão pouco uso!;(

Jinhos

 

Enviar um comentário

<< Home

Estou no Blog.com.pt